MEU MELHOR DEFEITO


PAPEL & CANETA
Junto com o coletivo Papel&Caneta criei o Meu Melhor Defeito, uma campanha para questionar o mercado publicitário e lutar por mais negros e LGBTs, menos assédio, uma jornada de trabalho justa e outras mudanças positivas nas agências brasileiras.






Por um lado, o Brazil foi o 4º país mais premiado em Cannes em 2017. Já por outro, o mercado publicitário brasileiro parece estar ignorando as mudanças culturais que estão acontecendo no mundo, se mostrando incapaz de virar um motor de mudança. A consequência é que uma nova geração está buscando mudar o mundo e torná-lo um lugar mais generoso, aberto e humano, mas não se vê nessa indústria.

Entendendo a necessidade de transformar o cenário da publicidade, um grupo de publicitários de diferentes lugares se reuniram para lançar uma nova campanha, Meu Melhor Defeito, para tentar construir uma ponte entre a indústria e uma nova geração cada vez mais desinteressada em participar do formato antigo da propaganda e em se adaptar a esse ambiente hostil. 

Através de um filme e depoimentos de mais de 30 profissionais que estão liderando a mudança na comunicação do país, a campanha cria um espaço seguro onde as pessoas que estão questionando o status quo convidam jovens a fazerem parte do mercado, pedindo pra que eles tragam o seu melhor. Através de relatos reais publicados em um perfil do instagram, o projeto toca em temas e conselhos sobre como lidar com machismo, racistmo, LGBTfobia, assédio moral e sexual, saúde mental, maternidade e outros tópicos.
O líder do projeto é André Chaves. Mas além dele, o time inclui Spartakus Santiago, diretor de arte e youtuber; Ana Cortat, co-fundadora da Hybrid; Beto Bina, co-fundador da FARFARM; Daniela Albuquerque, diretora criativa na CuboCC; Diego Machado, diretor criativo na AKQA; Gabriela Rodrigues, plannejamento na Ogilvy; Gus Machado, diretor de arte na AKQA; Rafael Campello, redator na Young&Rubicam; Raphaella Martins, diretora de contas na J Walter Thompson; Tatiana Tsukamoto, diretora criativa no The Zoo (Google) e Thais Fabris, co-fundadora da 65/10.

O filme de lançamento foi feito pelo time Brendo + Gonfiantini e foi desenvolvido com o apoio da produtora Paranoid. Todos os vídeos do instagram vieram do coletivo Pujança, que é liderado por Carol, Camila e Karoline, três mulheres videomakers da periferia de São Paulo. 


O vídeo teve mais de 250.000 views e a campanha foi capa da ADweek, um dos mais importantes sites de publicidade do mundo, durante a semana de Cannes Lions. Além disso, um evento com palestras sobre todos os temas foi organizado em São Paulo para todos os jovens interessados em saber mais. 
















TRABALHOS